Há alguns meses o Bitcoin estava sendo debatido por líderes islâmicos. Se o mesmo deveria ser aprovado para negociação entre os 1,6 bilhões de cidadãos muçulmanos existentes no mundo. Para ter aprovação, a criptomoeda deveria estar enquadrada nas leis islâmicas sharia. A partir de agora o Bitcoin tem o selo de halal. Que em outras palavras, pode ser negociada pelos seguidores do Islã.

Em menos de uma hora no dia (5), o Bitcoin subiu cerca de U$S1.000,00 após esse anúncio. Ou seja, a cripto obteve um bump de aproximadamente 20%. Dados como este, apontam uma presente melhora na cotação das criptomoedas. Pois isso significa que, são cerca de 1,6 bilhões de pessoas a mais investindo neste mercado.

De acordo com informações do site Independent foi realizado um estudo por Muhammad Abu-Bakar, da Blossom Finance, da Indonésia, que avaliou a funcionalidade do Bitcoin e outras altcoins. Isso para determinar se elas se encaixam nas definições de como lidar com dinheiro no Islã. Lembrando que, a lei islâmica proíbe o pagamento de juros a especulação monetária pura. Como são produtos de engenharia financeira e sujeitos a especulação financeiras, as criptas eram malvistas pelo Islã até o presente momento.

André soares/Equipe FXCBit